Alimentação I-TAL: o que come um Rasta?



Você já ouviu falar na alimentação rastafári? Você sabe o que pode e o que não pode? Se você ainda não sabe e tem a curiosidade de saber, vamos lhe explicar!

Desde já, saiba que boa parte dos Rastas são basicamente vegetarianos, outros dão uso escasso a alguns alimentos de origem animal, ainda assim proibindo o uso de carnes suínas de qualquer forma, peixes de concha, peixes sem escamas, caracóis e outros.

Mas a pergunta que pode ter ficado é: porque essa restrição na alimentação? Os adeptos ao Rastafarianismo (Movimento Rastafári) adotam 9 princípios (leia aqui), sendo o 2º principio: "Coma apenas I-tal", um termo Rasta que significa puro, natural ou limpo.

A comida I-tal seria o que Jah ordenou que fosse: "Tudo o que não tem barbatanas ou escamas, nas águas, será para vós abominação." "Melhor é a comida de ervas, onde há amor, do que o boi cevado, e com ele o ódio." É comida que nunca tocou em químicos e é natural e não vem em latas. Quanto menos cozinhados, melhor, sem sais, condimentos, pois assim possui maior quantidade de vitaminas, proteínas e força vital. As bebidas são, preferentemente, herbais, como os chás, a bebida alcoólica, o leite ou café são vistos como pouco saudáveis, ou seja, um verdadeiro Rasta não poderia optar por esses tipos de bebidas.

Especificando melhor, a dieta se concentra em comer frutas, legumes, cereais integrais, leguminosas, tendo preferência também por pratos da cozinha Africana e indiana. Outros tipos de alimentos também podem fazer parte da alimentação rastafári, mas isso pode depender da época ou local onde os rastafáris vivem. Sendo assim, os alimentos básicos podem variar bastante. Uma série de leis de dieta e de higiene foram formuladas para acompanhar a doutrina religiosa Rastafári.